PAGEM ESPADAS

TAROT – CARTA DO DIA

Vanda Cardiga e João Caldeira 
Pajem de Espadas

O nosso querido Pajem de Espadas faz lembrar um eterno Dom Quixote de La Mancha, protagonista da obra tão aclamada e granjeada como melhor obra de ficção de todos os tempos em 2002, de Miguel Cervantes y Saavedra.
D.Quixote, já de certa idade (aqui difere do pajem que é novo), entrega-se à leitura de romances de cavalaria, perde o juízo por tanta leitura e decide imitar os seus heróis preferidos, partindo à aventura por terras de La Mancha, Aragão e Catalunha. Nestas aventuras, as fantasias são desmentidas pela dura realidade com a qual se confronta constantemente, fazendo existir uma grande dissonância entre o idealismo exacerbado e a realidade que o rodeia.
Este exemplo acabado de descrever, mostra um aspecto idílico do nosso amigo pajem, que apesar de ter um espírito bastante decidido, lutador e empreendedor acaba por “esbarrar” na sua energia defensiva, insegura e por vezes um pouco utópica. Esta ânsia de querer ser Rei (“cavaleiro”) faz com que acabe por provocar desafios constantes para provar a sua grande capacidade mental.
Apesar de haver uma enorme destreza no raciocínio, boa capacidade de aprendizagem, boa focagem de mente para a materialização das coisas e jovialidade, deve haver um certo cuidado, de modo a que estas características sejam usadas ao serviço dum crescimento seguro e maduro, com uma cadência própria e tranquila, para que os medos emocionais e insegurança  deixem de existir.

Tarot of Prague – Criado por Alex Ukolov, Karen Mahony e Revisto por Sandra A. Thomson – Editado por Magic Realist Press 2004