ÁS COPAS

TAROT – CARTA DO DIA

ÁS COPAS – A Abundância – A Alegria

Embora não haja qualquer manifestação particular e desenvolvida do amor, o ás copas representa, a mónoda do amor, ou seja, “o aspecto mais essencial e original das emoções”.

É o começo ou a origem de, um relacionamento, em particular de um novo amor, afinidade sexual com alguém, um novo amigo, estabelecer novos laços, uma nova intimidade, uma nova maneira de se ligar aos outros.

Por defeito, pode significar, divagação e ilusão. Podemos estar a passar um momento de grande intensidade emocional e não a conduzirmos correctamente. Pode significar, conhecer alguém e projectar as carências emocionais nessa pessoa, sem que nos apercebamos que o amor não é uma carência e sim uma abundância, aliás este nome foi dado precisamente ao Ás Copas.

Alice Bailey diz que a “vibração de Vénus (do amor) é a primeira percepção do Sagrado”, a primeira emoção que o ser humano tem do regresso à Unidade Primordial, o regresso ao seu íntimo, ao regresso do respeito por si próprio.

Amar!

Eu quero amar, amar perdidamente!
Amar só por amar: Aqui… além…
Mais Este e Aquele, o Outro e toda a gente…
Amar! Amar! E não amar ninguém!Recordar? Esquecer? Indiferente!…
Prender ou desprender? É mal? É bem?
Quem disser que se pode amar alguém
Durante a vida inteira é porque mente!Há uma Primavera em cada vida:
É preciso cantá-la assim florida,
Pois se Deus nos deu voz, foi pra cantar!E se um dia hei de ser pó, cinza e nada
Que seja a minha noite uma alvorada,
Que me saiba perder… pra me encontrar…Florbela Espanca, in “Charneca em Flor”

Florbela Espanca

Florbela Espanca, baptizada como Flor Bela Lobo, opta por se autonomear Florbela d’Alma da Conceição Espanca, foi uma poetisa portuguesa.

Nascimento: Vila Viçosa, 8 Dez 1894 // Falecimento: Matosinhos, 8 Dez 1930 (com 36 anos – A causa da morte foi a sobredosagem de barbitúricos