15 – O DIABO

TAROT – CARTA DO DIA

cropped-anjo-cac3addo2.jpgO DIABO – ARCANO XV

SIGNIFICADOS AGRADÁVEIS – Poder de influenciar terceiros; Realizações concretas; Protecção; Pessoa forte; Sexualidade; Grande capacidade de concretizar objectivos.

SIGNIFICADOS TENSOS – Sucesso pouco duradouro ou de consequência prejudiciais; Consumismo; Sonhos megalómanos; Sexualidade desregrada; Luta interior entre o bem e o mal; Intrigas; Uso de meios ilícitos.

Noite Apressada

Era uma noite apressada
depois de um dia tão lento.
Era uma rosa encarnada
aberta nesse momento.
Era uma boca fechada
sob a mordaça de um lenço.
Era afinal quase nada,
e tudo parecia imenso!Imensa, a casa perdida
no meio do vendaval;
imensa, a linha da vida
no seu desenho mortal;
imensa, na despedida,
a certeza do final.Era uma haste inclinada
sob o capricho do vento.
Era a minh’alma, dobrada,
dentro do teu pensamento.
Era uma igreja assaltada,
mas que cheirava a incenso.
Era afinal quase nada,
e tudo parecia imenso!Imensa, a luz proibida
no centro da catedral;
imensa, a voz diluída
além do bem e do mal;
imensa, por toda a vida,
uma descrença total!

David Mourão-Ferreira

Nascimento: 24 Fev 1927 // Falecimento: 16 Jun 1996
Poeta/Escritor

15 – O DIABO

TAROT – CARTA DO DIA

 

15 – O DIABO – Está nas mãos do Diabo a nossa energia vital, sendo necessário este reconhecimento e aceitação como parte integrante, profunda e entranhada de nós mesmos. É importante que esta condição, tão simplesmente humana, seja deixada na sua maior liberdade e que os nossos impulsos instintivos sejam seguidos. Acontece que por questões de religião mal integradas, repressão da sexualidade sobrevalorizando a castidade e o celibato, educação demasiadamente fechada com falta de comunicação, falta de modelo a seguir, etc, que os impulsos que são naturais no ser humano, sejam reprimidos e negados, dando origem a monstros internos e também externos, levando à loucura, doença e depressão.  

O Diabo pode representar uma energia menos feliz, nomeadamente, um desejo desenfreado e exagerado de satisfazer as nossas paixões; uso de meios ilícitos; compra e uso de influências deploráveis; levando à miséria e desgraça sem consideração pelas consequências que surgem nos demais.

Pela positiva, representa a energia criativa no seu aspecto mais material que a nível humano são os instintos de defesa, sexual, preservação, gregário e religioso. O prazer e a alegria são companheiros inseparáveis do exercício consciente destes instintos. Apenas quando os instintos são reprimidos e manipulados é que somos levados a um estado de alienação.

É importante que a balança entre o espírito e a matéria tenha equilíbrio, caso contrário, o mestre das ilusões deixa uma sensação acerca do espaço, do tempo e da matéria mal apreendida e por consequência a vida na Terra não é verdadeiramente plena.

Elegia do Ciúme

A tua morte, que me importa,
se o meu desejo não morreu?
Sonho contigo, virgem morta,
e assim consigo (mas que importa?)
possuir em sonho quem morreu.Sonho contigo em sobressalto,
não vás fugir-me, como outrora.
E em cada encontro a que não falto
inda me turbo e sobressalto
à tua mínima demora.Onde estiveste? Onde? Com quem?
— Acordo, lívido, em furor.
Súbito, sei: com mais ninguém,
ó meu amor!, com mais ninguém
repartirás o teu amor.E se adormeço novamente
vou, tão feliz!, sem azedume
— agradecer-te, suavemente,
a tua morte que consente
tranquilidade ao meu ciúme.David Mourão-Ferreira, in “Tempestade de Verão”

David Mourão-Ferreira


Portugal
Nascimento: 24 Fev 1927 // Falecimento: 16 Jun 1996
Poeta/Escritor