Cavaleiro de Paus

TAROT – CARTA DO DIA

cavaleiro bastões tarot

Cavaleiro de Paus – se Sábado a Carta do Dia era o 4 de ouros que nos podia deixar ficar no sofá tranquilos, o Cavaleiro de Paus acha uma aberração com tanta coisa boa para conquistar ficar-se fechado em casa à espera de nada.

Os Cavaleiros são Ar (ligado ao pensamento e intelecto) e este naipe é fogo (paus – ligado à energia e impulsividade) por isso lança-se de forma instintiva e impetuosa em ideais e projectos que podem não ter estrutura e solidez. Sente mais satisfação em projectar e idealizar do que concretizar e materializar, mostrando dificuldades em transformar impulsos em acções concretas, pois falta-lhe sentido prático. É orgulhoso e autoritário e no pior dos casos usa os seus projectos e ideias para empolar o seu ego. É a energia e acção puras e tudo o que quer concretiza-se. Adora ser o centro das atenções e consegue isso porque a sua energia, elegância e conversação naturais permitem-no. A sexualidade é muito bem resolvida mas tem dificuldade em assumir compromissos, pese embora o facto de ser um verdadeiramente apaixonado.

A sua correspondência Astrológica é Leão e o Planeta o Sol. Este foi o motivo de ter escolhido esta carta porque julgo que o Mick Jagger é o que melhor representa este Cavaleiro, não só porque é do signo Leão mas também porque revejo praticamente tudo o que escrevi neste cantor. A sua carreira é notável e a vida sentimental também se tornou famosa pelos seus casos extra-conjugais e relacionamentos dos quais teve 7 filhos.



Fachada do Templo de Monte Ecclesia (EUA). Como todos os Templos Solares, seu Portal se encontra dirigido ao Oriente, onde nasce o Sol, o Doador da Vida.

Quando visitamos o Templo em Mount Ecclesia podemos observar que o painel de Leão está colocado na parede oeste do Santuário, por sobre o Altar contendo o Emblema Rosacruz. O simbolismo do Templo diz que “Leão é o signo do Cristo levantado e o emblema do desenvolvimento espiritual. Leão representa o caminho da Iniciação por meio do coração. O caminho Rosacruz da Iniciação se inicia na porta do intelecto sob o signo mental de Aquário (signo oposto ao do Leão) (porta oriental do Santuário do Templo) e  conduz à libertação no altar do coração sob o domínio da Hierarquia de Leão. Esta posição proeminente de Leão como a meta de nossas aspirações no caminho da Iniciação estabelece um padrão que pode ser também reconhecido no Processo Evolutivo e no ciclo anual com Cristo.”

Esta introdução permite dizer-lhe o seguinte: No seu aspecto mais linear, o dia é indicado para avaliar o retorno daquilo investe e verificar se os avanços que efectuou se equilibram na justa medida, o excesso de energia e demasiados focos perturbam a eficácia da acção. Em sentido oposto, se esperar demais as oportunidades passarão. Estas dicotomias devem ser bastante equilibradas, com conta, peso e medida. No seu aspecto mais transcendental, aproveite o dia, e vibre uma oitava acima, sendo o cavaleiro de paus ar/fogo, através  do intelecto, liberte o coração e doe-se com todo o fogo no seu Processo Evolutivo, como diz o texto transcrito, o caminho da Iniciação começa no intelecto (ar) e termina no coração (paus) onde aí é liberto. Viva com alma, viva aqui e agora!

4 OUROS

TAROT – CARTA DO DIA

4 OUROS – O Poder – Sol em Capricórnio – é uma carta muito especial porque mostra o elemento Terra no seu aspecto mais ordenado, fixo e limitado. A imagem dá-nos a ideia do poder material firmemente assente, dominando e estabilizando o Universo com métodos pacíficos. Qualquer atitude revolucionária não é bem aceite pelo fundamento da carta.

Tradicionalmente, é interpretada como segurança material, heranças presentes, oferta de trabalho, sócio estável para constituir empresa, negócio estável, sucesso material, e pela negativa pode significar ganância, avareza, apego material, egoísmo, obcessão para ter muito mais do que se consegue usufruir,  incapacidade de compartilhar bens materiais, etc. Pode significar, também incapacidade de compartilhar sentimentos, falta de circulação de energias por apego exagerado e resistência às mudanças.

Não deixa de ser importante reflectir que características tão importantes como a estabilidade, a ordem e a construção no mundo material, das quais emana um determinado poder, podemos observar no nosso dia-a-dia que esta situação leva por vezes à exploração e subjugação dos outros. O poder temporal conquistado deve ser muito bem usado, e a sua importância contribuir para o bem estar de muitos, a nível económico, físico e relacional. Aliás, nesta última situação é importante perceber que a procura excessiva de segurança pode constituir uma prisão onde a pessoa se acomoda, vivendo unicamente para sentir-se segura e com o máximo de conforto possível.

Aproveite o dia para fazer um trabalho interior e analisar a sua postura perante o mundo tendo em conta as seguintes premissas: – a estrutura estável antes de ser construída cá fora deve começar dentro de nós para que o nível de confiança seja equilibrada e não hajam exageros no querer / ter; – é importante reflectir acerca dos nossos hábitos relacionais que nos estrangulam o nosso crescimento e daqueles que nos rodeiam e os quais são necessários libertar.

 

6 COPAS

TAROT – CARTA DO DIA

6 COPAS – O Prazer (A Alegria) – Sol em Escorpião – Em contrapartida com o 9 de copas em que o prazer é externo (A Felicidade), no 7 de copas é o pseudoprazer (A Corrupção) o prazer no 6 de copas é totalmente interno, vem de dentro.

Pela parte nostálgica o seis de copas fala de raízes profundas do passado que possibilitam esse prazer interno por tudo o que nos rodeia, o verdadeiro prazer, aquele que temos em criança quando somos amados, ouvidos e apoiados, aquele prazer que nos fortalece para toda a vida, diferente do “prazer” do sete de copas quando nos oferecem diversões, distracções, jogos de PS, lanches e festas.

Esta carta tem uma dupla relação com o Sol, planeta que governa Tiphareth e o segundo decanato de Escorpião. O Sol: a consciência e a energia iluminam a sexualidade e a tendência para a transformação do Escorpião, resultando no incremento da corrente vital, do entusiasmo, da criatividade e do resgate do prazer em todos os níveis. Esta carta e as suas atribuições levam-nos a pensar no uso mais consciente da energia sexual, na sua canalização ascendente, conhecida na Índia como tantrismo.

Com o 6 de copas temos de considerar a imensa alegria que os pequenos prazeres nos causam, situações e experiências vividas no passado influem os julgamentos e decisões, devendo ser avaliado se hà vantagem neste modo de actuação. As possibilidades de reencontrar amores e amigos antigos está em alta. As recordações de trabalhos realizados no passado trarão plenitude. Os seus esforços no passado a nível de trabalho, amor, projectos pessoais, serão recompensados mais a nível emocional que financeiro. Tenha cuidado com excesso de nostalgia, com as saudades do passado que podem indicar falta de amadurecimento e aceitação do presente. Tente aproveitar a energia alegre e positiva e viva com prazer e criatividade, especialmente a nível emocional, sexual e sensual.

7 PAUS

TAROT – CARTA DO DIA

20170225_2037297 PAUS – A Coragem – Marte em Leão – continuamos com a energia de paus, ontem o 9 de paus e hoje um 7 do mesmo naipe. A energia é similar, se o 9 paus pede persistência, o 7 de paus pede coragem.

Com um Marte em Leão, sobressai a nossa vontade de vencer as dificuldades da vida para ir em busca da realização dos nossos desejos, não importa o que teremos de superar, Marte dá a força necessária para conseguir chegar onde quer!

O número 7  é relacionado com o ritmo de vida, a criação e os ciclos da natureza. Também temos as 7 notas musicais, as 7 cores do arco-íris, os 7 dias da semana, as 7 ondas, os 7 planos vibratórios, etc. Nos arcanos maiores o sete corresponde ao Carro, a figura que representa a imagem do herói que aprendeu o autodomínio e superou as dificuldades que foram aparecendo ao longo do percurso.

A carta do dia tem o título de “A Coragem” e faz referência ao esforço suplementar necessário para impôr algo que não sucede naturalmente, seja para mudar ou para manter inalterada uma situação. Estando Marte no signo de leão, verifica-se uma necessidade de auto-afirmação, autodefesa, que nos leva a agir apaixonadamente, a cometer proezas, a competir, lutar e a sermos ciumentos.  O fogo desta carta, é tudo menos sereno e arde em diferentes direcções, é muito masculino, muito guerreiro.

Duma maneira geral, o dia é pautado pela necessidade de afirmação consubstanciada pela coragem face às dificuldades, naturalmente surgem debates e negociações. O caminho não é fácil mas vale a pena ir atrás dos objectivos. A competição pode ser a palavra de ordem. Seja persistente (à semelhança do 9 paus de ontem) e zeloso. Pode esperar vitórias, ganhos, vantagens e mudanças positivas. Não perca a confiança em si mesmo ou no ideal a que se propõe. A hesitação deve ser evitada, as ameaças ou vulnerabilidades que sente não as veja como reais. Vá à luta, conquiste.

9 PAUS

TAROT – CARTA DO DIA

9 PAUS – O naipe de Paus fala-nos dos nossos impulsos e entusiasmos com relação às coisas que a vida nos oferece. Basicamente o que nos leva a agir é a motivação, confiança e espírito criativo. Remete também para a espiritualidade, mas sem esquecer que é fundamental a expressão do ego.

Na numerologia o 9 representa apego ao passado, é o número que acolhe todos os outros números, o grande pai e mestre que une todos junto a si e os abraça.

No Tarot o apego pode verificar-se na carta do Eremita, carta 9 dos arcanos maiores, que na sua solidão traz dentro de si todas as lembranças da sua vida, todo o seu passado o preenche, é o senhor do tempo, que viveu, aprendeu e usa a sua experiência no silêncio do seu retiro.

Relativamente ao 9 paus há uma espécie de “apego” ao passado, vulgarmente chamado de histórico, que nos permite validar o presente e predizer o futuro. A experiência permite-nos crescer, de modo a que os mesmos erros não voltem a ser cometidos. Não é à toa que a carta significa atraso, suspensão, adiamento, demora, obstáculo e contrariedade; a análise criteriosa das situações com base em experiências passadas não nos deixam agir sob impulso, traço um pouco comum neste naipe de fogo.

Na Cabala, o nove está atribuído a Yesod, conforme descrevi oportunamente na carta do dia referente a este número e ao naipe de ouros. Esta Sephirah (Yesod) é o receptáculo das emanações das outras Sephiroth, e de seguida transmissor único e imediato destas emanações a Malkulth, o plano físico. Estas emanações são purificadas, provadas e corrigidas precisamente em Yesod. O interessante desta carta refere-se, por um lado a Yesod como o fundamento do universo, que é indicada pela recorrência da ideia de força, a imagem mágica do homem desnudo, muito forte, que no nove de paus  é o Senhor da Grande Força e com o nome divino de Shaddai O Todo Poderoso (poder de Deus enquanto Criador) e, por outro lado, temos o simbolismo da Lua que pertence com mais incidência à influência do elemento Água, que nos remete para o passado e para as lembranças, “o histórico”.

Como carta do dia, pela positiva, os seus problemas são ultrapassados, as decisões serão tomadas com vigor e no momento certo, bom equilíbrio já trabalhado em situações similares, progresso mental extremamente controlado, com as energias a fluírem nos tempos adequados, de modo a não reinvestir em projectos inúteis que implicam sempre perdas de tempos e energias desnecessárias, a persistência deve ser usada. Pela negativa, os atrasos, obstáculos e demoras, esgotam todos os nossos recursos de modo a que a energia não pode ser expressa de um modo firme e decidido, nesta situação é essencial que questione se as suas actividades, projectos e sentimentos correspondem aos seus desejos mais verdadeiros, nesta situação a teimosia em excesso deve ser acautelada. A seguir ao 9 vem o 10, a última carta desta jornada onde irá completar-se a estabilidade final que recebe as influências anteriores.  Atente de que o 10 será a situação limite… . Um dia feliz. Consiga obter paz dentro de si.

19 – O SOL

TAROT – CARTA DO DIA

O Sol – Integrar o Sol na nossa psique individual é um passo definitivo para o desenvolvimento evolucionário, estando associado à psicologia junguiana à individuação e, nos caminhos espirituais e mágicos e psicosíntese, com um contacto com o eu superior. Existem etapas progressivas de integração solar que envolvem transformações fisiológicas e psicológicas. O Sol é habitualmente associado à personalidade do ego, à individualidade ou self considerando-o como a fonte da vontade, da vitalidade e do poder pessoal, a “vontade de ser” e “a vontade de expressar potencial e propósito criativos”. Ao atingirmos as energias positivas do centro solar, a percepção de identidade se transforma em solidez acentuada, oferecendo uma consciência do potencial e uma vontade mais refinada capaz de se manifestar em forma tangível. Evocar o Sol faz com que o indivíduo se sinta “mais inteiro”, uma unidade de personalidade, e não um campo de batalha de vozes interiores opostas e conflituosas. Assim, a energia pode se dirigir a metas auto-escolhidas, em vez de se dissipar por exigências interiores opostas, originárias de tendências divergentes da personalidade. A autoconfiança aumenta, assim como a sensação de felicidade, e isto intensifica a vitalidade pessoal e o encanto de vida, que então é transmitido aos outros através de amizade, boa vontade e “radiação de luz e amor”, sem discriminação. Os centros do plexo solar e do coração tornam-se mais activos e importantes na regularização dos  fluxos de energia corporal.

Assim sendo, o que a carta do Sol pede é que seja mais autêntico consigo mesmo. Faça contacto com o impulso interno de desenvolver mais a sua individualidade, que o levará a fazer a sua sua vida mais em função de si mesmo do que em função de terceiros ou circunstâncias externas. Deverá tomar consciência de aspectos seus que estavam no inconsciente, de maneira a sentir-se mais integrado e a sua identidade ficar melhor definida.

Por isso, é que quando a carta do Sol aparece, dizemos que mostra realizações, tanto no plano material, como no afectivo e no profissional. A carta significa, basicamente, que está de bem consigo mesmo e com a sua vida, irradiando energia e criatividade e granjear reconhecimento da sociedade.

A tónica do dia é: EU SOU

RAÍNHA COPAS

TAROT – Raínha de Copas

Esta Rainha é a personificação máxima das emoções profundas do elemento água, portanto estaremos mais do que ligados emocionalmente às pessoas ao nosso redor, neste sentido, esta carta pode representar e relativamente à garça algumas características nomeadamente ser um dos símbolos de Cristo e no Egipto enaltecer o sagrado. Assim sendo, da rainha do coração podemos esperar um altruísmo superior e um amor universal. Amar, num plano superior, todos os seres da Terra, de igual para igual, respeitar o próximo num amor sublime e redentor, através dum esforço continuado de dedicação e afeição.

É uma rainha muito caritativa, amiga do amigo, conselheira e boa ouvinte. Caso não haja excesso de emotividade que a possa levar ao sentimentalismo piegas, a reacções emocionais instáveis e ao mau humor.

A imagem mostra em baixo a azul escuro com pintinhas brancas um caranguejo, símbolo lunar, que significa que esta carta é regida pela Vénus no signo Caranguejo, indicando pessoas profundamente sensíveis nos seus sentimentos românticos. A sua extrema sensibilidade significa que os seus sentimentos podem ser facilmente magoados; porém elas ocultam essa vulnerabilidade com uma aparência exterior muito séria.

A Rainha tem uma concha marinha na mão, onde nasceu Vénus, está relacionada com a água, com a lua e com os princípios de conservação e fertilidade. Também pode significar a vagina. Os monges tibetanos usam um tipo de búzio juntamente com outros instrumentos para, fazendo muito barulho, perturbar e aniquilar a mente e assim poder ter depois, acesso à percepção interior do som natural da verdade.

Voltando atrás, a garça também pode significar, na Índia, um símbolo de traição e natureza mentirosa. Assim sendo, a leitura da carta pode complicar-se se considerarmos esta vertente menos simpática da simbologia xamânica e tornar-se necessário o lançamento duma 2ª carta para suportar um ou outro aspecto da rainha.

 

8 ESPADAS

TAROT – CARTA DO DIA

8 ESPADAS –  A carta do baralho shadowscapes tarot  que mesmo sem sabermos qualquer significado podemos dizer que na imagem qualquer hipótese de libertação dos espinhos parece impossível ou tremendamente doloroso. A carta é “A Força Diminuída”, interpretada como obstáculos, críticas, interferências e impedimentos que dificultam a acção.

O Cisne está preso aos espinhos e, quanto mais de debate para fugir, mais enrolado, mais preso fica. Significa, sendo o cisne uma ave que representa o elemento ar, ligado ao intelecto e ao pensamento, que acabamos por ficar vitimas das nossas próprias construções mentais, prisioneiros de derrames mentais sem estrada por onde fluir, de experiências bem ou mal apreendidas, de opiniões alheias que não nos acrescem nada mas que corroem lentamente, de medos infundados, de sentimentos mal resolvidos. Completamente cegos, com os pés colados aos chão afundamos-nos num pântano de perigos que nos espreitam a cada momento.

O ar que respiramos tornou-se nosso inimigo e nem reparamos na luz (vide a imagem da carta) onde brilha um colibri. Esta pequeníssima ave simboliza, devido à sua velocidade, o guardião do tempo. Também, como sabe voar para trás, recorda-nos o nosso passado, mas também pela sua rapidez, que não devemos insistir nele e, devemos seguir em frente, a solução está dentro de nós, só o tempo permite conhecê-la. É uma ave com uma conotação espiritual elevadíssima e está associada à ressurreição, parece morrer nas noites frias mas regressa à vida novamente ao amanhecer. Por analogia, com o tempo como nosso aliado, devemos olhar para o nosso interior, agir de acordo com a nossa intuição, bom senso, lógica e razão. É difícil mas seremos salvos no último momento. As nossas angústias e ansiedades envolvem-nos num manto de obscuridade para cada opção que precisamos de fazer. Se formos vitimas de vícios e dependências, devemos não desperdiçar energia no trivial, resistir à tentação de nos deixarmos limitar, ficar confusos e presos pelas circunstâncias, não nos isolarmos, procurarmos quem nos compreenda e nos traga identificação para um mundo melhor, onde os nossos medos encontrem cura. A luz está à nossa frente, basta fecharmos os olhos, respirarmos fundo e olharmos para dentro. Tenha um dia tranquilo, respire fundo, tenha fé.

6 – OS AMANTES

TAROT – CARTA DO DIA

OS AMANTES – também conhecidos com outros nomes, tais como, “A Indecisão”, ” Os dois caminhos”, “O namorado”, “O Casamento”, “O Vício e a Virtude”, os seus títulos esotéricos são “O Filho da Voz” e “O Oráculo dos Deuses Poderoso”. É um momento difícil na nossa vida e temos de tomar uma decisão importante ou fazer uma escolha com grande relevância para o nosso futuro. As escolhas que temos que fazer no decorrer de nossas vidas irão afectar o nosso futuro, levando-nos a uma situação melhor ou pior. Nesses momentos críticos, é necessário ter uma perspectiva de afastamento por um instante dos impulsos, as emoções, as paixões que podem alterar a nossa melhor decisão e valorizar a mente racional para que o pensamento possa ser o mais límpido possível, com atitudes lúcidas e um nível de reflexão bastante apurado. As influências externas deverão ser afastadas quando estas pretendem tomar decisões por nós, assim como também, averiguar quais serão as consequências da nossa escolha no mundo externo de modo a não haver precipitações. Infelizmente nem sempre a razão consegue se sobrepor à emoção e a vida passa a apresentar dificuldades dolorosas. Como significado, dum modo geral, a carta representa uma escolha, opção ou decisão, como estarmos entre duas propostas de emprego, entre dois amores, entre duas moradias, entre dois países, entre a carreira e o casamento. Tomadas de decisões importantes que levarão a novas oportunidades.

8 COPAS

TAROT – CARTA DO DIA

8 COPAS – O ÊXITO ABANDONADO – SATURNO EM PEIXES – Nesta carta podemos observar que há 8 taças, 5 das quais representam o 5 de copas A Frustração caminhei na vida e sofri, a tristeza apoderou-se do meu coração… do lado direito vemos 3 taças que representam a A Abundância, a alegria do que está para vir.

O 8 de copas é O Êxito Abandonado – Saturno em peixes. Mercúrio é o seu planeta, o mais próximo e, portanto mais iluminado pelo sol. O 8 de copas representa o aspecto emocional do racionalismo mercuriano. Invalida o prazer e imagina que qualquer tentativa de o sentir vai conduzir à dor. É carta do desencanto e da apatia total, da alucinação depressiva. Nos relacionamentos já não há amor, atracção sexual, vontade de fazer coisas juntos, comunicação, nada.

O que esta carta pede é que sejamos nós mesmos, é o grito interno de socorro que não consegue aguentar tanta monotonia e tristeza. Terá a oportunidade de mudar e de ter relacionamentos e ambientes iluminados (como na imagem da carta), se tivermos a coragem de abandonar os padrões rotineiros, depressivos e desgastantes pelos quais vimos a passar. O passado já não serve porque não nos traz felicidade, renovação e ar fresco. É uma época de transição e começo dum novo ciclo, é importante que entendamos isso, a partir deste momento, todas as escolhas que fizermos irão influenciar o futuro. Aproveite a oportunidade, tenha coragem, sorria com a lufada de ar fresco que a vida lhe está a oferecer. Tenha um dia renovado, tenha coragem para mudar o que não lhe traz o retorno desejado.